15/05/2019 - 06h
Alunos do IFC participam de protesto no centro de Concórdia
Mobilização ocorre em todo o país por conta de bloqueio em verbas.

Protestos em defesa da educação ocorrem em todo o país nesta quarta-feira, 15. Em Concórdia, a mobilização também ocorreu. Alunos do Instituto Federal Catarinense (IFC) do município se reuniram no centro da cidade. O ato começou por volta das 09 horas. Cerca de 100 alunos e professores participaram do movimento, na Rua Coberta, Praça Dogello Goss e Rua Dr. Maruri.

Conforme o diretor do Instituto, os alunos atenderam a uma solicitação nacional e entenderam ser positiva a mobilização. A direção suspendeu as aulas do período, que serão repostas na sexta-feira à tarde, quando, normalmente, não há horário letivo. A adesão é livre. À tarde, a unidade de ensino também vai realizar uma palestra sobre a reforma da previdência no campus. 

Conforme o diretor do IFC, Nelson Golisnki, medidas já foram tomadas para se adequar aos cortes. "Suspendemos viagens técnicas, economia de luz, na faixa de 50%. Isso faz com que o próprio aluno interno, que nós temos 232 alunos, a gente está regulando até o banho de 5 minutos. Os empenhos também estão todos cortados, viagens de carros 50%. E, mes a mes, estaremos avaliando. O plano B é cortar toda nossa fazendo, parte da zootecnia, agricultura. Chegando em setembro, a coisa fica mais pesada, inviabilizando vários projetos".

Uma das alunas presentes no protesto, Clara Luna, afirmou que o objetivo é salvar o que os estudantes batalham para conseguir. "É a gente tentar salvar o que a gente tem. Muita gente batalhou para entrar e a gente não pode perder isso. É tanta coisa que a gente desenvolve lá, se faltar, não vai afetar só a gente, mas afetar também o pessoal aqui de baixo. Se fecha, a gente vai embora. A gente é estudante, a gente quer estudar e agregar mais", pontua.

As manifestações são contrárias ao bloqueio de recursos de cerca de 30% do orçamento de despesas para custeio das universidades e institutos federais anunciado pelo Ministério da Educação (MEC), sob comando do ministro Abraham Weintraub. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), greves e atos foram convocados para todos os estados do Brasil.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) afirmou, em nota oficial, que “em conjunto com diversos movimentos educacionais, convocou o dia 15 de Maio como o Dia Nacional em Defesa da Educação, em que em todos estados do Brasil estudantes, professores, trabalhadores e a sociedade em geral irão às ruas contra os cortes e perseguições às nossas universidades, institutos e escolas.”

O IFC, em Santa Catarina, terá bloqueado cerca de R$ 19 milhões. Deste total, quase R$ 3 milhões são do campus Concórdia. O anúncio saiu no início do mês de maio. Com este bloqueio, a unidade tem parte dos custos prejudicados e, caso sejam mantidos, é possível que o ano letivo seja interrompido a partir de setembro. 

O IFC de Concórdia conta, atualmente, com 209 funcionários, que engloba corpo docente e técnicos administrativos efetivos, além de 54 servidores terceirizados. A instituição oferece ensino médio, superior, mestrado e especialização, o que chega a um total de 1535 alunos.




Impresso em: 22/09/2019 às 10:12


Rádio 96 FM