Rádio 96 FM

COLUNA DO LUÍS LONGHINI

Luis Longhini


​Seu Valdecir trabalha há 22 anos na coleta de lixo. Confira essa história emocionante!

Por Luís Longhini
Pelas ruas
20/02/2021 às 16h17

CONCÓRDIA – Pelas ruas da cidade, o colunista Luís Longhini conta histórias, revela emoções e compartilha com você todas as semanas lindas e emocionantes histórias de vida, superação de concordienses que nasceram para brilhar.

Neste fim de semana, Valdecir de Almeida é o tema desta reportagem. Aos 57 anos de vida, morador do bairro Vila União, seu Valdecir é só entusiasmo, é alegria, é superação e é inspiração para todos nós.

De segunda à sábado lá está ele pelas ruas do centro de Concórdia com seu macacão verde, seu Valdecir de Almeida, trabalha para a empresa de coleta de lixo de Concórdia, a Bonin Serviços e Empreendimentos. Sempre gentil e educado, faça chuva, ou faça sol, quente, ou frio, seu Valdecir dedica pelo menos oito horas por dia a coleta de lixo na cidade de Concórdia.

E olha que já se passaram 22 anos e seu Valdecir não pensa em largar do serviço.

Sou grato por ter esse serviço. Faço meu trabalho com muito amor e dedicação. Com meu trabalho consigo tirar o sustento de minha família –, revela.

Seu Valdcir trabalha munido de sua máscara e todos os protocolos de segurança - Foto: Luís Longhini

Casado com Arlinda Wilbert, seu Valdecir é pai de duas filhas maravilhosas: a Bruna Paula e a Denise, suas inspirações diárias.

A rotina de seu Valdecir não é nada fácil, tem que ter agilidade, braços fortes e caminhar, caminhar muito pelas ruas da cidade.

Mas e no anoitecer que seu Valdecir entra em cena. A hora que as pessoas começam a chegar em suas casas para descansar, seu Valdecir dá o máximo de si para deixar as ruas da cidade ainda mais lindas e organizada.

Antes da passagem do caminhão que reconhece o lixo, Valdecir passa pelas lixeiras, pega as sacolas e deixa em montes para agilizar o carregamento no caminhão.

Seu Valdecir é um exemplo, superação que merece nosso reconhecimento por tudo que faz por Concórdia.

Fonte: Luís Longhini





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR






VEJA TAMBÉM