ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}




BLOG DOS COLUNISTAS

Radiojornalista
Jornalista
Repórter Polícial
Jornalista

EDERSON VILAS BOAS


Jornalista
Éderson Carpeggiani Villas Bôas
Jornalista formado pela UnC Concórdia em 2007
Repórter do Departamento de Jornalismo da Rádio Rural
Repórter Esportivo da Rádio Rural
Comunicador da Rádio 96 FM



Começou errado
Adicionado em 12/12/2016 às 10:18:10


"O internacional contrata Antônio Carlos como técnico".Esta é a manchete de hoje. Havia pensado que seria: "contrata Marcelo Oliveira, Abel Braga" ou outro renomado. Este é um nome tão fraco como Argel, Falcão e Roth. Não tem cacife pra bater de frente com alguns medalhões e não é um treinador “incentivador”, que é o que o clube agora, psicologicamente derrotado, necessita. Tinha que iniciar, esta direção, com um técnico de ponta, com um projeto de dois, três anos, que montasse uma equipe consistente, que brigasse pela Copa do Brasil e o retorno a Série A, em 2018, assim como fez o Corinthians, com Mano Menezes quando foi rebaixado. Com Antônio Carlos não será assim. É técnico de time de Série C, pode até lutar pelo Gauchão, mas nada mais.

Este treinador não tem cacife pra entregar uma lista e afirmar que não quer Paulão, Ernando, Alan Costa, Eduardo, Jefferson, Arthur, Fabinho, Anselmo, Fernando Bob, Anderson, Sasha, Ariel, Gustavo Ferrares, Rack, Andrigo. Não vai, pois, não tem moral pra isso.

Mudou a direção e o colorado continua com mentalidade pequena, que o rebaixou para a Série B. Basta agora a direção anunciar o retorno de D´Alessandro. Tá mas e aí? Vai adiantar? Não tenho dúvidas que com o argentino, este ano, o Inter não seria rebaixado. Esse tem sangue nas veias, briga, sapateia, esperneia. Mas ele sozinho não fará nada. Precisa de mais gente boa pra jogar com ele. Coisa que o clube hoje não tem. E não tem dinheiro pra tirar todos os citados e contratar substitutos.

Me cobrem mais tarde. Pode ser que Antônio Carlos acerte no começo, pois é um técnico de regional, que conhece o Gauchão. Mas vai ser trocado mais cedo ou mais tarde. Enquanto isso, não nos envergamos e envergonhamos. Aceitemos a boa “flauta”, assim como nosso coirmão aceitou em outrora.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR






© - Ideia Good - Soluções para Internet