Rádio 96 FM

OPINIÃO

SIMONE VIEIRA



Jornalista
Formada em Comunicação Social - Radialismo (Unoesc/Joaçaba). Formada em Jornalismo (UnC/Concórdia). Pós-Graduada em Análise, Escritura e Reescritura Textual (URI/Erechim). Pós-graduada em Marketing e Vendas pela FACC. Formada em Direito pela FACC.




Engravidou sem planejar, e agora?

Lei ampara futuras mães
Adicionado em 13/11/2019 às 09:35:53


Existem muitos casos de gravidez sem planejamento. O que desestabiliza emocionalmente muitas mulheres, e não só estas, mas também o pai do ser que ainda nem veio ao mundo e de certa forma, as famílias envolvidas. 

Muitos estudos mostram inclusive que o feto pode sentir toda carga emocional transmitida por ambas as famílias em relação à expectativa de sua chegada, como rejeições, mágoas, tristezas, angústias, mas isso é matéria para outro post. 

O caso aqui é jurídico. Desde a confirmação da gravidez, além das transformações emocionais, corporais, a mulher vai ter transformações financeiras a serem arcadas por ambos os envolvidos na concepção da criança. 

A alimentação de uma gestante é diferenciada, o guarda-roupa muda consideravelmente, acompanhamentos psicológicos muitas vezes se fazem necessários, sem contar os inúmeros exames ao longo dos meses que antecedem o parto. Esse é o só o custo-mãe. O custo-bebê é outra história que demanda muito investimento. Basta uma rápida pesquisa nos supermercados para descobrir que as fraldas RN não são nada acessíveis. 

De acordo com a Lei Nº. 11.804/08, a gestante não pode, não deve se sentir abandonada muitas vezes pela sua família e pelo pai da criança em virtude de uma gravidez não planejada. Esta pode ingressar, através de seu advogado de confiança, Núcleo de Prática Jurídica das Universidades e Faculdades ou através da Defensoria Pública de sua cidade, com a chamada Ação de Alimentos Gravídicos. 

Os chamados, Alimentos Gravídicos, são aqueles devidos à mulher na constância da gravidez e compreendem os valores suficientes para cobrir despesas adicionais do período de gravidez, da concepção ao parto. Inclusive referentes à alimentação especial, assistência médica, psicológica, exames complementares, internações, parto, medicamentos, além de outras que o juiz considere pertinente. 

Porém, deve haver provas, fortes indícios da paternidade  da outra parte a ser demandada e os custos devem ser divididos entre as partes, na proporção dos recursos de cada um. 

Foto:  Pixabay






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM

04

Dez
Simone Vieira

Devedor deverá arcar com as custas do Protesto em Cartório

A partir de agora quem tem dinheiro a receber não vai mais precisar pagar antecipado as taxas para protesto em Cartório. Já está valendo a gratuidade de protestos pelo credor nos cartórios de todo o país. Conforme o Conselho Nacional de Justiça...

Leia mais

27

Nov
Simone Vieira

Cautela com a Black Friday

Já tem muita gente aproveitando as promoções do Black Friday, Black Week, Black November ou qualquer outra variação da campanha tradicionalmente americana. Aliás, criatividade é o que não falta para os brasileiros.  O Código de Defesa do...

Leia mais

20

Nov
Simone Vieira

Já sabe quanto você pagará de alíquota de previdência em 2020 ?

A partir de março de 2020, o trabalhador da iniciativa pública ou privada terá de pagar novas alíquotas de contribuição da Previdência Social. Conforme a Agência Senado, a Emenda Constitucional 103 institui novas alíquotas de contribuição para a...

Leia mais

06

Nov
Simone Vieira

Morar em condomínio exige bom senso

Morar em Condomínio requer uma boa dose de renúncia e bom senso. Vizinhos que possuem comportamento antissocial que atrapalhem a convivência, conforme o Senado Federal, podem sofrer multa de até cinco vezes o valor mensal do condomínio. Segundo o...

Leia mais

30

Out
Simone Vieira

E as dívidas do falecido?

Muitos se questionam o que acontece com as dívidas contraídas por uma pessoa, no caso esta venha a falecer. Não são raros os casos em que, o devedor se esquiva de toda forma para pagar os credores.  Ou pior, depois da morte, a família...

Leia mais