Rádio 96 FM

OPINIÃO

SIMONE VIEIRA



Jornalista
Formada em Comunicação Social - Radialismo (Unoesc/Joaçaba). Formada em Jornalismo (UnC/Concórdia). Pós-Graduada em Análise, Escritura e Reescritura Textual (URI/Erechim). Pós-graduada em Marketing e Vendas pela FACC. Formada em Direito pela FACC.




Justifique seu voto para não sofrer restrições legais

Último prazo para justificação será nesta quinta-feira dia 15 01
Adicionado em 13/01/2021 às 08:23:34

Se você faz parte do grupo de eleitores que se absteve de votar nas eleições municipais do ano passado e não justificou seu voto, fique ligado. 

Só em Concórdia, foram quase 12 mil eleitores, isso representa mais de 20% dos eleitores aptos na cidade. Caso não seja feito a justificativa,  será preciso pagar uma multa. Quem não regularizar a situação pode ficar sujeito a restrições.  

A justificativa é necessária porque o voto é obrigatório para quem tem entre 18 e 70 anos, conforme o Artigo 14 da Constituição. 

Quem não justificar e não pagar a multa para regularizar a situação junto à Justiça Eleitoral fica sujeito a uma série de restrições legais, impedido de: 

- obter empréstimos nas autarquias, nas sociedades de economia mista, nas caixas econômicas federais e estaduais, nos institutos e caixas de Previdência Social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos;

- obter passaporte ou carteira de identidade;

- receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição;

- participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias;

- inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado;

- renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;

- praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda;

- obter certidão de quitação eleitoral;

- obter qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

O prazo vence na quinta-feira (14) para quem faltou ao primeiro turno das eleições municipais 2020. Para o segundo turno, o limite é 28 de janeiro.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomenda que a justificativa seja feita, preferencialmente, por meio do aplicativo e-Título, disponível para celulares com sistemas operacionais Android ou iOS.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM

02

Dez
Simone Vieira

Vaga de trabalho deliciosa!

A empresa de Chapecó Amo Sistemas, dona da marca Amo Ofertas, criou uma promoção que está dando o que falar: vai contratar uma pessoa para ser o chamado “cliente oculto” em Concórdia.  Conforme as regras da promoção, que você pode conferir em...

Leia mais

25

Nov
Simone Vieira

Inscreva seu filho no Projeto Bombeiros Mirins

Hoje pela manhã (25), o Comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários de Concórdia, Juliano Camilo e a Coordenadora do Projeto Bombeiros Mirins, Veridiana Maciel, concederam uma entrevista especial ao Show do Cézar Luiz na Rádio Rural.  O...

Leia mais

18

Nov
Simone Vieira

Consórcio Machadinho fará live para estudantes

Neste dia 27 de novembro às 14h, o Consórcio Machadinho optou por adaptar sua famosa e tradicional Premiação do Concurso de Redação. Será a 14ª Edição do concurso que premia redação dos alunos de toda região. Terei a honra de participar mais uma vez...

Leia mais

11

Nov
Simone Vieira

Cachorrada da AMA

A associação Amigos dos Animais Palmira Gobbi - AMA está promovendo um evento  para angariar fundos, a Cachorrada da AMA. O objetivo é pagar as dívidas contraídas com o atendimento de inúmeros animais abandonados, maltratados e em situação...

Leia mais

28

Out
Simone Vieira

Intolerância religiosa é crime inafiançável

A intolerância religiosa é um conjunto de atitudes ofensivas a crenças e práticas religiosas ou a quem não segue uma religião. É crime que fere a liberdade e a dignidade humana. A Constituição Federal estabelece que a liberdade de crença é...

Leia mais