Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Geral

Com menor adesão, greve dos Correios chega a um mês em Concórdia

Mobilização terá decisão na justiça na segunda-feira.

Por Luan de Bortoli
18/09/2020 às 06h14


A greve dos Correios, em nível nacional, completou nesta quinta-feira, dia 17, um mês de duração. Já em Concórdia, o mês será atingido amanhã, sábado, dia 19, já que o movimento começou dois dias depois, em 19 de agosto. Os profissionais em greve seguem parados em frente à agência, na Rua Adolfo Konder, centro de Concórdia.

O movimento perdeu parte da força nos últimos dias. Dos seis carteiros que estavam parados desde o início da greve, seguem na mobilização apenas três. Os outros retornaram ao trabalho recentemente. Com isso, a entrega de correspondências passou por uma melhora nos últimos dias. Mas, conforme informações apuradas, apenas 1/3 dos itens tem chegado a Concórdia, uma redução considerável que tem como um dos motivos a greve.

Os demais setores dos Correios seguem funcionando normalmente. A greve da classe passará por sua definição na segunda-feira, dia 21. Como não houve um acordo entre a empresa e os grevistas, o dissídio coletivo irá para decisão judicial no início da próxima semana. Conforme a direção da empresa, os termos demandados pelos trabalhadores colocam em risco a economia que vinha sendo aplicada.

De acordo com Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (FENTECT), os grevistas são contra a privatização da estatal, reclamam do que chamam de "negligência com a saúde dos trabalhadores" na pandemia e pedem que direitos trabalhistas sejam garantidos. Outra reclamação é a revogação do atual Acordo Coletivo que estaria em vigência até 2021, mas foi suspenso neste ano. Eles também pedem um reajuste salarial.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM