Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Educação

Rede municipal de Concórdia não tem data para retorno das aulas presenciais

Equipe de ensino elabora plano de contingência e prepara adaptações.

Por Luan de Bortoli
08/10/2020 às 06h14 | Atualizada em 09/10/2020 - 06h37


Apesar de estar encaminhando todos os documentos e diretrizes necessárias, a Secretaria Municipal de Educação de Concórdia ainda não fala em retorno concreto das aulas presenciais. Na rede estadual de ensino, os alunos deverão retornar no dia 19 de outubro, conforme decreto divulgado pelo governo de Santa Catarina, que também define aspectos da retomada para escolas dos municípios.

A reportagem da emissora conversou nesta quarta-feira, dia 07, com o secretário municipal de educação, Neuri Comin, que confirmou a informação. Conforme ele, pelo menos dois aspectos serão levados em consideração para definir uma data para retomada do ensino presencial: o grau de classificação de cada região e a conclusão do Plano de Contingência do município.

O decreto do governo catarinense estabelece como uma das regras principais para o retorno das aulas a situação de cada região. Para que isso aconteça, é preciso que a classificação seja alta ou moderada. O Alto Uruguai, do qual Concórdia faz parte, está em classificação grave até este momento. Ou seja, ainda não haveria autorização para que os estudantes voltassem às salas.

Além disso, ainda em setembro, por recomendação do Estado, foi montado um comitê de educação municipal, que elabora um Plano de Contingência para definir os critérios que permitam a retomada. No documento, são levadas em conta as adaptações que as escolas precisam ter para receber alunos. O plano ainda está sendo elaborado pelo comitê concordiense. As equipes de ensino seguem ainda se preparando de diversas formas, como cursos, treinamentos e reuniões.

Quando ocorrer, o retorno deverá ser gradativo, começando com os alunos do nono ano, classe mais avançada atendida pela rede municipal. Após isso, com intervalo de sete dias, aos poucos os demais anos também voltarão. No entanto, a aula presencial será, inicialmente, apenas para reforço dos alunos identificados com dificuldade de conseguir adquirir o aprendizado à distância.

Há uma tendência que o retorno seguro, como a prefeitura e a secretaria desejam, seguindo os protocolos de saúde e recomendações de profissionais médicos, ocorra em novembro. No entanto, sem data confirmada até o momento, o secretário afirma apenas que quando houver uma definição, a decisão será anunciada da melhor forma para a comunidade escolar.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM