Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Coronavírus

Retorno das aulas é adiado na rede estadual do Alto Uruguai Catarinense

Retorno ocorreria no dia 26 e agora ficou somente para novembro.

Por Luan de Bortoli
16/10/2020 às 06h12 | Atualizada em 16/10/2020 - 18h28


Ficou mais distante o início da retomada do ensino estadual na região do Alto Uruguai Catarinense. Com a manutenção da classificação grave para a região no mapa de risco de contaminação para o novo coronavírus, não houve autorização para a volta às aulas. Com isso, a expectativa é que a retomada fique apenas para o mês de novembro.

Conforme o decreto do governo de Santa Catarina que autoriza o retorno das aulas na rede estadual, o principal critério para a retomada seria a situação de cada região de saúde. Somente podem voltar alunos de regiões que estão em classificação alta ou moderada, o que não é o caso do Alto Uruguai, que está, mais uma semana seguida, em grave.

A informação foi confirmada à reportagem pela supervisora da superintendência regional de educação de Concórdia, Keila Sabadin Presotto. Conforme ela, se nesta semana a região do Alto Uruguai entrasse na nova classificação, na próxima semana ocorreria o período final de capacitação para outros funcionários das escolas, e a volta seria no dia 26 de outubro.

Mas como isso não ocorreu, todo o cronograma foi adiado. A superintendência aguarda agora o novo mapa de risco, que será divulgado daqui a uma semana. Se nele, o Alto Uruguai mudar para classificação moderada, a semana seguinte, entre 26 e 30 de outubro, será de capacitação, para nos primeiros dias de novembro, possivelmente dia 3, ocorrer a volta dos alunos.

O decreto do estado determina ainda que apenas retornam às salas de aula inicialmente os alunos de ensino médio, começando pelos terceiros anos, que precisem de reforço. Nas últimas semanas, as equipes de ensino realizaram a identificação dos estudantes que se enquadram neste quesito e iriam entrar em contato para convidá-los a retornar.

De acordo com Keila, foi identificado que aproximadamente 400 alunos apresentaram as dificuldades e precisam de reforço nos municípios da regional de Concórdia. As escolas da região possuem aproximadamente sete mil alunos matriculados, dos quais 2.900 compõem o ensino médio, primeiro grupo a retornar. Destes, 13,5% (ou cerca de 390) foram diagnosticados com necessidade de reforço.

A partir da autorização, o retorno será escalonado. Depois do terceiro ano na primeira semana de retomada, será a vez dos segundos anos na segunda semana, e os primeiros anos, na terceira semana, e assim consecutivamente. Keila reitera ainda que, mesmo com o provável retorno, as aulas virtuais continuam e os alunos seguirão recebendo material online, mesmo os que tiverem reforço escolar.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM