Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Coronavírus

Risco gravíssimo vai acarretar em novas restrições em Concórdia

Fiscalização começa a ser intensificada no município.

Por Luan de Bortoli
19/11/2020 às 08h06 | Atualizada em 20/11/2020 - 06h37


O ingresso da região do Alto Uruguai Catarinense à classificação de risco gravíssimo no mapa, divulgado pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes) nesta quarta-feira, dia 18, vai acarretar em novas medidas de restrições à Amauc, conforme a secretária de saúde de Concórdia, Grace Simioni Menegat.

Segundo o que ela disse em entrevista à emissora nesta quinta-feira, dia 19, a região terá que se adequar à portaria 592, do governo de Santa Catarina. No documento, constam, no artigo três, algumas mudanças e restrições para as regiões em situação gravíssima. Em entrevista, Grace citou algumas medidas, como a proibição temporária do futebol recreativo. 

"Suspensão do acesso do público a competições esportivas, suspensão em atividade de cinemas, teatro, casas noturnas, museus, suspensão de todas as aulas presenciais, tanto públicas quantro privadas, suspensão de pessoas em locais públicos, como é o caso do nosso Parque de Exposições, suspensão de conferências públicas ou privadas, e vamos fiscalizar os estabelecmientos, e se não estiverem atendendo as normas, correm o risco de serem fechados".

Ainda conforme Grace, portaria do estado, desde abril deste ano, define que serviços de alimentação, como bares e restaurantes, poderão permanecer aberto, desde que obedecendo a uma série de normas, como o distanciamento e a higienização. Além disso, outra portaria do estado também autoriza a prova de roupa, acessórios e calçados no comércio em geral, e isso não sofrerá alteração com a nova classificação. O uso de transporte público por idosos também continua.

Motivo da mudança

Ainda conforme o que Grace explicou durante a entrevista, dois motivos foram determinantes para colocar a região em situação gravíssima. "Estamos com alta transmissibilidade do vírus em nossa região. Ontem, por exemplo, tivemos 57 casos ativos, 224 pessoas monitoras, e nove casos confirmados, e também mais óbitos. Além disso, nós também estamos com menor número de leitos disponíveis. Tivemos uma redução de leitos, de 16 para cinco, e estão ocupados".

"Estamos com uma preocupação muito grande. Estes leitos desabilitados continuam montados, e assim que necessário o Hospital faá o uso, e então será buscada mais habilitação, o que a gente acredita que vai melhora rnossa situação. Porém, mesmo se tivermos mais leitos, se não diminuirmos nossos números, ficará difícil voltar à situação anterior. Todo o Estado está em situação bem crítica".

Fiscalização

Na segunda-feira, dia 16, membros da prefeitura e da força-tarefa de fiscalizção se reuniram para discutir o assunto e ficou definido que o trabalho será ampliado no município. O uso da máscara, que teve redução nas últimas semanas em Concórdia, será um dos focos da fiscalização mais rígida.

"Ao relaxamento da situação, automaticamente a força-tarefa foi deixando as coisas fluirem, mas agora volta a fazer uma fiscalização mais fortemente, principalmente na questão de uso de máscara, nos estabelecimentos a higienização com álcool em gel".





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM