Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Coronavírus

Após autorização do Estado, prefeitura de Concórdia prepara retomada do ensino presencial

Retorno, ainda sem data, será para reforço de alguns alunos. Aula virtual vai continuar.

Por Luan de Bortoli
25/11/2020 às 06h11 | Atualizada em 26/11/2020 - 08h07


No último fim de semana, o governo de Santa Catarina publicou uma portaria que autoriza a retomada do ensino presencial visando o reforço escolar em instituições de ensino da rede privada e pública do Estado, que compreende o sistema municipal. Essa permissão, conforme o documento, ocorre para regiões moderada, alta e grave.

Diante disso, a rede municipal de ensino de Concórdia já se organiza para esta retomada, assim que as condições necessárias forem alcançadas. A informação foi confirmada à reportagem das rádios Rural e 96 pelo secretário municipal de educação, Neuri Comin. Esse retorno não envolve todos os alunos, se trata apenas para reforço de estudantes que precisem de apoio extra. As aulas virtuais continuam.

Entre as recomendações básicas para esta retomada está a situação de cada região. Para o retorno presencial de reforço é preciso que a região tenha saído da classificação gravíssima e que as escolas e municípios tenham construído seus Planos de Contingência para a Educação e a organização dos Comitês Municipais e Comissões Escolares para o gerenciamento da COVID-19.

Ou seja, como atualmente o Alto Uruguai está classificado em grau de risco gravíssimo, as escolas da rede municipal ainda não podem retornar para o ensino presencial de apoio. Mas, se nas próximas horas for anunciada a mudança para grave, haverá esta autorização. Só então a prefeitura de Concórdia informará as datas.

O secretário de educação explicou à reportagem, ainda, que os alunos que precisam do reforço já foram identificados pelas instituições de ensino e são aqueles com dificuldade de acesso a material ou de realizar a devolutiva do conteúdo. A retomada para este grupo específico será independente da série e vai ocorrer com o convite feito de cada escola para as famílias envolvidas.

A portaria do estado ainda aponta que mesmo em situação gravíssima, as escolas podem realizar o reforço individual. Ou seja, de aluno para professor apenas, sem a presença de outros estudantes, o que já vem ocorrendo em Concórdia. A decisão não englobava a rede estadual, pois havia um mandado de segurança que proibia a volta. Mas nesta semana, a Justiça autorizou também o retorno para escolas estaduais nas mesmas condições acima citadas.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM