Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Coronavírus

Amauc volta para a classificação gravíssima na matriz de risco de SC

13 das 16 regiões de saúde do estado estão como em alerta gravíssimo

Por Luan de Bortoli
13/01/2021 às 18h22 | Atualizada em 14/01/2021 - 07h50

Depois de apenas uma semana com melhora na classificação na matriz de risco para contaminação do coronavírus em Santa Catarina, o Alto Uruguai Catarinense (que compreende Concórdia) retornou ao pior grau da escala, ou seja, na bandeira vermelha, em gravíssimo. 

A informação é do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes) ligado ao governo de Santa Catarina. Conforme os dados divulgados no fim da tarde desta quarta-feira, dia 13, da nota avaliativa que define em que grau cada região estará a cada semana, a Amauc subiu para uma das piores das últimas semanas: saiu de 2,875 para 3,875.

Em relação à semana anterior, a região piorou em três dos quatro itens levados em conta para definir esta classificação, e se manteve em uma, que já era gravíssima. Em evento sentinela, a Amauc está com nota 3,5, enquanto que nos demais (monitoramento, capacidade de atenção - internações em UTI - e transmissibilidade), a nota é 4,0, a maior de todas.

A Amauc ficou por seis semanas em gravíssimo e voltou semana passada para grave. Conforme a nova matriz, 13 das 16 regiões de saúde do estado estão como em alerta gravíssimo (cor vermelha) para transmissão do novo coronavírus. No último boletim, divulgado no dia 7, eram 10 regiões em estado gravíssimo. 

As regiões da Grande Florianópolis, Carbonífera e Alto Vale do Itajaí foram classificadas em nível grave (cor laranja). Em relação aos dados da última semana, cinco regiões apresentaram agravamento da situação: Alto Uruguai Catarinense, Extremo Oeste, Extremo Sul, Laguna e Serra Catarinense, que foram reclassificadas para o nível gravíssimo (cor vermelha). A região do Alto Vale do Itajaí manteve a classificação no nível grave.






SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM