Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Saúde

Dengue: Concórdia tem quase 700 focos do mosquito, quase o dobro do mesmo período de 2020

Equipe de saúde acredita que novos casos da doença vão surgir nos próximos dias.

Por Luan de Bortoli
16/02/2021 às 06h32 | Atualizada em 16/02/2021 - 18h36


A quantidade de focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite doenças como dengue, chikungunya e zika, encontrada em Concórdia segue aumentando rapidamente. Até esta segunda-feira, dia 15, eram, no total, 681 vetores do inseto, conforme os dados divulgados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE).

Somente em fevereiro, na primeira quinzena do mês, são 235 focos. Este número é mais da metade do que o localizado em todo janeiro. Já a quantidade total registrada neste ano de 2021 é quase o dobro do observado no mesmo período do ano passado. O crescimento de focos em Concórdia em relação a 2020 é de 85%.

Além dos focos, outra preocupação da equipe de saúde é quanto aos casos de doença. O primeiro foi confirmado após resposta de exame pelo Laboratório Central de Florianópolis, o Lacen. Conforme a coordenadora do Programa de Combate à Dengue em Concórdia, Mara Sampaio, isso aumenta a preocupação e amplia o monitoramento dos focos, com a certeza do surgimento de novos casos em breve.

"Pela investigação, é um caso autóctone. A gente já na semana passada fez todas as atividades pertinentes, um mapeamento da moradia e trabalho da paciente. Ainda não tivemos conhecimento de novos casos suspeitos. Mas, claro, neste período pode começar a acontecer outro caso. Isso porque, no bairro que a pessoa reside, apareceu outro foco positivo para dengue. Então pode começar a aparecer nesta semana pessoas com sintomas da doença", disse.

Na semana passada, Mara disse à reportagem da emissora que Concórdia está em alerta para a possibilidade de ocorrência de uma epidemia de dengue pela grande quantidade de focos presentes no município. O município é considerado infestado pelo mosquito desde 2019 e, pelo menos, 11 bairros também já são classificados como infestados.





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM