OPINIÃO


LUCAS VILLIGER




​Como o capitalismo, em somente 200 anos, tirou 80% da população da extrema pobreza


Em 1820, 90% da população mundial vivia na extrema pobreza. Hoje, somente 10% vive nessa condição.

Adicionado em 27/10/2022 às 08:05:54

Muitos criticam o Sistema Capitalista, colocando grandes defeitos como a desigualdade social e a ilusão de uma meritocracia injusta. Porém, não tem como discordar que o capitalismo mais melhorou do que piorou a vida dos mais pobres, dando-lhes oportunidades para crescer e enriquecer em tempos que isso não era possível. Afinal, no passado, quem nascia pobre tinha a certeza que morreria pobre. Hoje, há uma chance para todos nós.

Segundo o portal Our World in Data, cerca de 90% da população mundial estava na extrema pobreza em 1820. Hoje, 200 anos depois, menos de 10% da população mundial está na extrema pobreza. Ou seja, a fórmula funciona. Mas para isso acontecer, foi necessário a aceitação e proliferação do liberalismo econômico e do Sistema Capitalista. 

Para olhar esse cenário precisamos entender o que acontecia em 1820. Neste tempo, o mundo contemplava uma grande transição, a Revolução Industrial. Nesse ponto, o desenvolvimento do comércio e ascensão dos negócios marcavam essa mudança, assim como a implementação do liberalismo econômico britânico como principal filosofia econômica. 

A doutrina desenvolvida principalmente por Adam Smith mudaria o padrão de vida de toda população ocidental. Segundo historiadores e pesquisadores, a Revolução Industrial foi o evento mais importante para a história da humanidade desde a domesticação de animais e plantas. Ou seja, com a substituição dos meios manuais de produção para os meios mecânicos, a vida, em geral, melhorou para todos. 

É muito interessante pensar que uma família humilde nos dias de hoje tem uma qualidade de vida melhor do que a Família Real Brasileira no século XIX. E estamos falando de pouco mais de 100 anos atrás, ou seja, em um curtíssimo espaço de tempo. Em milhares de anos de existência do ser humano, nunca se teve uma melhora na qualidade de vida tão rápida e expressiva quanto nos dias de hoje. 

Não precisamos ir tão longe, há somente 20 anos, três em cada dez pessoas no mundo viviam abaixo da linha da pobreza. Nos dias de hoje, uma em cada dez pessoas vive abaixo da linha da pobreza. Uma melhora considerável em um curtíssimo espaço de tempo. 

Basta escutar a história de nossos pais e avós. Se você não acredita em mim, pergunte sobre a vida de seus avós, se sua vida não estiver melhor do que a deles no passado, eu retiro tudo que escrevi. Vamos além, em 1820, 40 a cada 100 crianças morriam antes de completar 5 anos de idade. Hoje, esse número caiu para 4 a cada 100 crianças. A melhora na saúde também foi considerável nesses últimos tempos.

Muitos acham que para alguém enriquecer, outra pessoa precisa perder dinheiro, o que é uma mentira, aliás o mundo enriqueceu consideravelmente nas últimas décadas. Segundo o Banco Mundial, em 1960, o PIB per capita mundial era de US$ 459. Em 2021, ano de pandemia, o PIB per capita passou a ser US$ 12.262. Afinal, como dizia Adam Smith, “a riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes”

Hoje, praticamente toda família pobre tem um celular, uma moto e uma televisão, bens oriundos do Capitalismo. Porém, essas mesmas famílias não têm saúde de qualidade, saneamento básico e educação de qualidade, bens oriundos do Estado. Basicamente, a iniciativa privada consegue atender os anseios do povo mais do que o próprio Estado. E ainda há governantes que criticam as privatizações e acham que a estatização é o melhor caminho. 

“Se algo prospera, privatize. Se algo não prospera, privatize. Dado que tudo ou prospera ou não prospera, simplesmente privatize tudo” - Walter Block

Claro, o Capitalismo tem suas falhas e produziu algumas crises na história, como a Grande Depressão no início do século XX. Porém, nada comparado ao Holodomor, onde mais de 10 milhões de pessoas morreram de fome na União Soviética devido ao Regime Socialista do ditador comunista Joseph Stalin.

Entretanto, nos dias de hoje, você, habitante de 2022, tem mais dinheiro, liberdade, qualidade de vida, educação, saúde e horas livres do que qualquer outro habitante de qualquer nação há insignificantes 200 anos. Nossa espécie existe há 300 mil anos, se condensarmos nossa história em um filme de uma hora, 200 anos durariam apenas dois segundos, ou seja, não é absolutamente nada. 

Assim, se temos o que temos hoje é graças ao Capitalismo. Sistema que nos trouxe oportunidades de crescimento e a chance de enriquecer. Alguns começam mais ricos, outros mais pobres, porém na caminhada da vida, todos nós temos as mesmas possibilidades de conquistas. Há mais sacrifícios em alguns casos do que em outros, mas há 200 anos, nem com muito sacrifício poderíamos sair do lugar. 

“O capitalismo, e não o socialismo, é que se revelou capaz de criar uma sociedade majoritariamente igualitária em termos de situação material” - Antonio Paim




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR





VEJA TAMBÉM