NOTÍCIAS



Estiagem

Estiagem: prefeitura de Concórdia já transporta quase 300 mil litros de água por dia


Situação tem se agravado nos últimos dias e problema deve demorar a ser resolvido.

Por Luan de Bortoli
04/05/2020 às 06h19 | Atualizada em 23/11/2020 - 08h36
Compartilhar


A estiagem em Concórdia vem se agravando a cada dia. Os quatro primeiros meses do ano foram de pouca chuva. O mês de abril não teve precipitação na segunda quinzena. Isso deixou os rios e, principalmente, o campo ainda mais secos. A Casan, inclusive, está pedindo aos catarinenses que economizem a água e utilizem somente quando necessário.

Em Concórdia, as perdas são grandes nas pastagens e lavoura de milho. Há problemas também na dessedentação de animais. Mas o que mais vem preocupando é na produção de carne e leite. Só no leite, conforme o secretário de agricultura, Mauro Martini, houve uma diminuição de quase 15% na capacidade de produção. E isso indica que a crise vai demorar a ser superada.

"Nosso produtor teve perdas muito grandes com as lavouras de milho, principalmente na segunda safra, que seria feita a silagem, para alimentação de animais do inverno. A situação tá triste porque estamos entrando no inverno e não temos comida para os animais. Além do alto custo de produção, se formos analisar o município ser um dos maiores produtores de leite, temos dificuldade para produzir a mesma quantidade. A escassez do pasto, dificuldade de água para animais, dificuldade das agroindústrias para abater suínos. Algumas propriedades tiveram que antecipar o abate. Algumas tiveram que não alojar suínos e aves. Prejuízos são grandes. Perdas na produção da carne".

A administração municipal continua auxiliando propriedades do interior. E aumentou o número de pedidos de socorro. Conforme a Defesa Civil, na semana passada eram realizadas até 25 transportes de cargas de água por dia para diversas famílias do interior, para consumo humano e animal. São quase 300 mil litros diariamente.

"Esse final de semana, na sexta, teve uma chuva, foi de oito a dez milimetros, auxiliou um pouco na umidade do solo. Nesse final de semana, vários produtores estiveram fazendo semeio de aveia e azevém para ter no inverno cobertura de solo e pastagem. Mas a chuva é pouca, temos uma dificuldade muito grande no interior. As nascentes sumiram", ressalta ele.

"A orientação é que onde o produtor não tem água, nao tem condição de alojar animal, que não o faça. O município faz alguns transportes de água, mas é água potável. Mas também aquele que conseguir buscar água, seria o ideal. Porque estamos com a capacidade esgotada, trabalha o dia todo, com todos os caminhçoes, não tem feriado".

A previsão do tempo indica que nesta semana deve haver uma chuva entre terça e quarta-feira. A quantidade prevista é melhor do que as precipitações recentes, mas não servirá para resolver o problema da estiagem. Essa situação deve levar alguns meses para voltar à normalidade, conforme informam meteorologistas. 




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM