NOTÍCIAS



Estiagem

Com chuva recorde em Concórdia, estiagem ameniza no campo e produtores já veem melhoras


Recomendação, no entanto, é utilizar o bom momento para evitar novos prejuízos.

Por Luan de Bortoli
15/06/2020 às 06h17 | Atualizada em 23/11/2020 - 08h36
Compartilhar


A chuva que estava em falta praticamente desde o fim do ano passado, veio quase toda de uma vez somente na semana passada em Concórdia. Conforme a Epagri/Ciram, foram 147 milímetros entre os dias 08 e 11 de junho, uma quantidade recorde para uma única semana em 2020 no município. Este volume também é superior ao registrado em todo os meses de fevereiro, março, abril e maio.

A situação da estiagem, que assola Concórdia desde o fim de 2019, foi amenizada com essa precipitação da última semana. Ela foi responsável também por amenizar, pelo menos temporariamente, o nível dos rios, que estavam abaixo do normal. Conforme a Epagri/Ciram, na semana passada, o município já não aparecia nos relatórios que indicam a situação de estiagem. Concórdia figurava no boletim praticamente desde o início do ano.

A agricultura do município, setor que mais foi impactado com o quadro de seca, recebeu com alegria a chuva. A situação está, aos poucos, melhorando, conforme o secretário da pasta, Mauro Martini. Ele explica que a chuva, apesar de alguns danos, ajudou no campo, tanto na plantação, quando no reservatório de água para consumo especialmente de animais.

“A chuva foi excelente. Embora a gente esteja vivendo de extremos. Até um dia uma seca brava, e agora essa pancadona de chuva, causando alguns danos. Mas para a estiagem, é um alento. Com certeza, o nosso produtor volta às atividades normais. Conseguiram represar água nas cisternas. Agora vamos entrando no inverno, passível de ter geada, mas com certeza o rebrote das pastagens começa a ficar verde. Também aquela aveia e azevém, que o pessoal semeou para a pastagem cobertura de solo, germina e vem crescendo, fazendo que o produtor recupere a capacidade de pastagem”.

O secretário destaca, no entanto, que os agricultores não devem encarar esta situação como uma solução para a estiagem. Pelo contrário, o início do segundo semestre deve ser de chuva abaixo do normal novamente. Por isso, Martini recomenda que a boa fase momentânea seja para que os agricultores também se organizem para evitar novas dificuldades no futuro.

“Os nossos produtores precisam, neste período que está chovendo, ajeitar seus reservatórios. Fazer cisternas, a limpeza das fontes naturais. Tem que se precaver nos períodos de chuva. De nada adianta, quando a gente está com período de seca brava, começar a pensar na água. Tem que pensar o ano todo para evitar este problema”.

Outra boa notícia vem da ajuda que a prefeitura de Concórdia vinha dando a algumas propriedades. Conforme a administração, na última semana os transportes de água que eram feitos foram reduzidos a zero. Ou seja, a prefeitura não precisar levar água até as localidades afetadas pela seca. Há alguns meses, esta quantidade de ajuda chegou a ser de quase 30 cagas diárias, totalizando cerca de 300 mil litros por dia.




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM