Rádio 96 FM

NOTÍCIAS


Concórdia

Vereador preocupado com lotação do presídio de Concórdia

Falou, também, em presença de membros de perigosas facções.

Por Marcos Feijó
22/06/2021 às 09h37 | Atualizada em 23/06/2021 - 10h39


O vereador Fábio Ferri (PL) utilizou a Tribuna do Legislativo, na noite desta segunda-feira (21) no pequeno expediente, para demonstrar a preocupação com o número elevado de presos detidos no Presídio Regional de Concórdia e, mais do que isso, muitos deles estariam vinculados a facções criminosas do país. Ferri citou que conversando com uma pessoa da área de segurança, ficou sabendo que aproximadamente 300 detentos estão na unidade prisional. “Fiquei sabendo que muitos presos são faccionados, batizados pelo Primeiro Comando da Capital – PCC. Essa pessoa me falou que não vamos mais conseguir passear a noite com a família, pois as pessoas não estão entendendo que a tranquilidade acabou”, comentou.

O vereador também citou que destes detentos, alguns são vinculados a facções do Norte do Brasil, que estariam entre as mais perigosas do país, citando o homicídio que aconteceu no bairro das Nações onde uma jovem de 19 anos foi morta, no dia 23 de maio. “Aqui em Concórdia são pessoas batizadas e são de fora do município. Não temo como deixar de destacar que 99% dos que vem de fora, morar aqui, são trabalhadores. Mas 1% estão infiltrados nestes trabalhadores, pra cometer crimes. Vejam a morte da jovem no bairro Nações, que era pra matar o namorado dela. Foi acerto de contas e foi da família do Norte. Graças a Polícia Civil e Militar, estão presos os autores. Mas estamos deixando de ser aquele município tranquilo que já fomos”, ressaltou.

Fábio Ferri destacou que acredita ser importante unir informações sobre estas pessoas que vem de fora do município, com as áreas da Saúde e Ação Social, para levantar informações sobre as mesmas. Novamente ele argumentou, que a maioria são pessoas de bem, “mas existem os de má índole, os criminosos infiltradas nos meio destas”, finalizou.

Fonte: Assessoria





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM