NOTÍCIAS



Saúde

Com 89 mortes por dengue, SC tem aumento de 312% de casos confirmados da doença em 2022


De 143 municípios onde a doença foi identificada, 72 atingiram o nível de epidemia

Por Lucas Villiger
31/07/2022 às 06h49 | Atualizada em 31/07/2022 - 08h29
Compartilhar


O número de casos confirmados de dengue em Santa Catarina em 2022 representa 312% a mais que o registrado no mesmo período do ano passado. Segundo o último boletim da Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) desta sexta-feira (29), o Estado chegou a 89 mortes pela doença.

De 2 de janeiro a 27 de julho de 2022, 78.267 casos da doença foram confirmados e 6.739 permanecem como suspeitos. Do total até o momento, 75.116 são autóctones, ou seja, foram transmitidos dentro do Estado.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) define o nível de transmissão epidêmico quando a taxa de incidência é maior de 300 casos de dengue por 100 mil habitantes. Para se ter uma ideia, de 295 municípios catarinenses, a doença foi identificada em 143, sendo que 72 atingiram o nível de epidemia.

Casos graves e mortes

Conforme o levantamento, foram registrados 1.477 casos de dengue com sinais de alarme e 91 casos de dengue grave. Além das 89 mortes confirmadas, quatro permanecem em investigação pelas Secretarias Municipais de Saúde com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde.

As mortes passaram a ocorrer em maior número a partir da SE (Semana Epidemiológica) 12 (de 20 a 26 de março), com a confirmação de oito óbitos nesta semana. Este aumento de mortes coincide com o aumento no número de casos notificados. Já na SE 21 (22 a 28 de maio) foi registrado o maior número de mortes até o momento (12 óbitos).

Em dados gerais, o número de focos do mosquito verificados nesta semana é 51.744, as notificações chegaram a 128.612, os casos com sinais de alarme a 1.477 e os casos graves somam 91.

Joinville confirma 19ª morte por dengue

Um idoso de 83 anos foi a última morte por dengue registrada em Joinville, no Norte catarinense. Assim, a cidade chega a 19 óbitos causados pela doença, quase quatro vezes mais que no ano passado.

A morte ocorreu no dia 25 de junho, mas só foi confirmada na última quinta-feira (28) pela Secretaria da Saúde após o fim da investigação epidemiológica. O idoso era morador do Costa e Silva e, segundo o município, tinha histórico de comorbidades.

Joinville ultrapassou a marca de 18 mil casos de dengue em todo o ano e, além disso, cerca de outros 4,7 mil seguem em investigação. A maioria dos casos foi contraída no município.

A cidade também registra mais de 11 mil focos do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue. É possível denunciar os focos pelo aplicativo Joinville Fácil.

 


Fonte: ND+




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM