NOTÍCIAS



Concórdia

Até o momento, Concórdia tem 44 casos registrados de violência contra a mulher em 2022


De Janeiro a Julho de 2022, o município registrou 493 processos em andamento.

Por Rafael Martini
24/08/2022 às 06h10 | Atualizada em 24/08/2022 - 08h18
Compartilhar


Conforme relatório de medidas protetivas concedidas ou homologadas, no mês de janeiro a julho/2022 pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o município de Concórdia registrou 44 casos de violência contra a mulher. No mesmo período, conforme as informações apuradas, 493 processos estão em andamento aguardando desfecho. O número de casos de violência doméstica tem crescido consideravelmente desde o início da pandemia de covid 19 em meados de 2020.

Os altos índices têm chamado atenção das autoridades municipais. Em razão do alto indicie de violência contra as mulheres no município, a Prefeitura de Concórdia lançou a campanha “Pare de aceitar a Violência Contra a Mulher, Denuncie. 

O Objetivo da campanha, de acordo com a administração municipal é "libertando-as das amarras do machismo e do patriarcado, possibilitando aos homens a participação neste processo de garantia dos direitos das mulheres, salientando a importância de denunciar.", conforme está divulgando a municipalidade.

O mês de agosto é dedicado à conscientização pelo fim da violência contra a mulher. A proposta prevê que, anualmente, a União e os estados promovam ações de conscientização e esclarecimento sobre as diferentes formas de violência contra a mulher.

A Secretaria de Desenvolvimento Social também aderiu à campanha. Desde então, a pasta trabalha com a divulgação da campanha, buscando orientar e conscientizar as famílias mais vulneráveis que, por ventura, sofrem com a situação.

A campanha foi criada em referência à sanção da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/ 2006), assinada no dia 7 de agosto e que está completando 14 anos. Um dos motes do “agosto Lilás” é a divulgação da lei que foi elaborada justamente para amparar as mulheres vítimas de violência, seja ela física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial.

A denúncia de violência contra a mulher pode ser feita em delegacias e órgãos especializados, onde a vítima procura amparo e proteção. O “Ligue 180”, central de atendimento à mulher, funciona 24 horas por dia, é gratuito e confidencial. O canal recebe as denúncias e esclarece dúvidas sobre os diferentes tipos de violência aos quais as mulheres estão sujeitas.
 
Quer receber nossas notícias em primeira mão? Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp clicando aqui e receba as principais matérias do dia para ficar sempre bem informado com os acontecimentos da cidade e região. Te convidamos também para nos seguir no Instagram através do @radioruralconcordia e acompanhar os bastidores da Rádio, com conteúdos exclusivos de vídeos e imagens.




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM