NOTÍCIAS



Coronavírus

Casos de Covid caem mais de 80% no Alto Uruguai


Apenas três cidades apresentavam casos ativos.

Por Luan de Bortoli
10/10/2022 às 06h14 | Atualizada em 10/10/2022 - 07h45
Compartilhar


Em setembro, o número de pessoas diagnosticadas com covid-19 no Alto Uruguai Catarinense apresentou queda. Isso ocorre pelo segundo mês consecutivo. De acordo com o boletim epidemiológico mais recente sobre a doença, divulgado pela Amauc, os 14 municípios da região anotaram 119 novos casos de covid no último mês.

De acordo com os dados levantados pela reportagem da emissora, isso representa uma queda de 82% em relação aos casos registrados no mês de agosto. No total acumulado desde o início da pandemia, a Amauc soma 53.371 pacientes contaminadas pelo coronavírus – o que significa que cerca de 35% da população total da Amauc (148.354 habitantes) foi infectada pelo vírus.

O boletim da entidade também apontou que o número de recuperados acompanhou o de contaminados, mostrando que os pacientes estão se recuperando rapidamente. Ao longo do nono mês deste ano, o Alto Uruguai teve 167 pacientes que venceram a covid. No total acumulado, já são 52.945 pessoas que se recuperaram da doença.

Em relação aos dados dos casos ativos, o mês de agosto foi marcado por uma considerável queda. O Alto Uruguai começou o mês de setembro com cerca de 60 pessoas em tratamento conta a covid. Já no fim do mês passado, eram dez, o que indica que houve uma queda de 82%. Apenas três municípios da Amauc possuíam casos ativos (Concórdia, Ipira e Jaborá).

Por fim, sobre os óbitos, o boletim da entidade regional mostra que a Amauc tem um total de 416 mortes em decorrência de complicações da covid. É o mesmo número de um mês antes, ou seja, o Alto Uruguai não anotou mortes em decorrência da doença em setembro.

O país atravessa uma fase mais amena e controlada em relação à pandemia de covid-19. Os indicadores estão ou estáveis ou caindo em vários locais. Isso se deve ao avanço da vacinação, que já atinge a maior parte da população, incluindo crianças de 3 anos ou mais.




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM