NOTÍCIAS



Especial

QUANTAS PESSOAS CABEM NO NOSSO PLANETA?


CONSULTORIA EMPRESARIAL GRIGOLLO CONSULTING

Por Lucas Villiger
19/11/2022 às 14h04
Compartilhar


Caro amigo leitor, você, eu e quem nos acompanha, sabemos que seguramente não estamos sós nesse planeta, embora por vezes perambulamos tão solitários no meio dessa multidão, nesse mundo literalmente cheio de gente, que até pensamos estar só. O último 15 de novembro registrou a outra faceta dessa pseudo solidão, foi o dia histórico em que chegamos a marca de 8 bilhões de seres, essa multidão a qual me refiro, passamos dos 8 bilhões de habitantes segundo o relatório da ONU, o World Population Prospects.

E seguindo uma trilha histórica com base no Worldmeters Population, na década de 50 a população do planeta era de 2 bilhões 477 milhões, com uma taxa de crescimento de 1,73%, essa taxa de crescimento atingiu seu pico na década de 60 chegando a 2,09%. No início da década de 80 éramos 4 bilhões e 400 milhões de habitantes.  Passados mais 30 anos,  em 2010 atingimos a marca de 6 bilhões e 900 milhões.

Em 2011 passávamos dos 7 bilhões e os 8 bilhões chegaram agora com uma taxa de crescimento de cerca de 0,84% ano com tendência  de continuar a diminuir nos próximos anos, atingindo menos de 0,50% em 2048, chegando aos 0% em 2086 e diminuindo em -0,11% em 2100.  Pelo relatório, a China, tradicionalmente o pais mais populoso do mundo por décadas, apresenta uma diminuição significativa na sua taxa de crescimento e por isso deve ser superada pela Índia ainda em 2023.

Países como Bulgária, Letônia, Lituânia, Sérvia e Ucrânia devem perder em torno de 20% da população até 2050. Se a análise for num cenário de continentes, a Ásia ainda é o mais populoso devido a presença de Índia e China, acomodando hoje uma população de 4 bilhões 636 milhões, porém já indicando uma tendência de estabilidade. Por outro lado o continente Africano vem apresentando um grande crescimento nestes últimos anos, hoje tem uma população de 1 bilhão 443 milhões de pessoas contra 230 milhões na década de 50.

O continente Europeu apresenta uma linha de gráfico demográfico sui generis quando comparado às tendências dos outros continentes, na década de 50 eram pouco mais de 552 milhões de habitantes para atuais pouco mais de 742 milhões em 2022. Um continente com estabilidade demográfica mas que também tem seus problemas pelo tempo em que vive com uma população predominantemente envelhecida.   

Portanto, hoje  somos 8 bilhões de pessoas e cada vez mais velhos. Para 2050 a ONU acredita que a população acima de 65 anos será o dobro da população de crianças abaixo de 5 anos. Isso é reflexo da redução de nascimentos e também da diminuição da mortalidade. 

Outros dados nos apresentam uma preocupação que também não é nova, a capacidade de sustentabilidade do nosso, hoje, único planeta. Façamos as contas então meu caro amigo leitor.  Se a cada ano um ser humano em média consome 43 kilos de carne e 560 mil litros de agua, produzindo 280 kilos de lixo e 4,5 toneladas de CO2, em contas brutas já seria necessário 1,75 planeta igual a Terra para acomodar com a devida qualidade essa população.

Eu falo em conta estimada e media, porque se todos vivessem com os mesmos hábitos de consumo como dos americanos por exemplo,  já estaríamos necessitando de 5,1 planetas e não se surpreenda , pois se todos vivêssemos com os mesmos hábitos do Catar, outro exemplo, a necessidade seria de 9 planetas para garantir a sobrevivência.

Os hábitos de vida dos brasileiros contabilizam hoje a necessidade de 1,6 planetas e abaixo de 1 planeta ou seja, os países de hábitos mais sustentáveis como a Nicarágua com 0.9, a Índia com 0.8, Somália com 0.6, Afeganistão com 0.4, o Iêmem com 0.3, também pagam essa conta de necessidade extra, considerando que vivemos num único sistema vivo..... A questão é,  por quanto tempo viveremos a beira dessa trama de uma tragédia.
 


Fonte: LAERCIO GRIGOLLO - Privacy and Data Protection Níveis Essentials & Foundation




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM