NOTÍCIAS



Economia

​Custos de produção de suínos sobem em outubro


Já o ICP de frango de corte fica praticamente estável.

Por Ederson Vilas Boas
21/11/2022 às 06h00 | Atualizada em 21/11/2022 - 08h08
Compartilhar


Os custos de produção de suínos subiram em outubro segundo os estudos publicados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa (embrapa.br/suinos-e-aves/cias). O Índice de Custo de Produção, o ICPSuíno, subiu 0,71% no mês de outubro em relação a setembro, fechando em 449,20 pontos. Já o ICPFrango, que calcula os custos de produção de frango de corte, se manteve praticamente estável, com queda de 0,07%, fechando o mês de outubro em 424,90 pontos.

Os custos da nutrição, com 0,95% de aumento, e um peso de 80% na composição do custo total, foi o que mais impactou o ICPSuíno de outubro de 2022. No ano, a alta já chega a 10,64% apenas neste item. Assim, o custo total de produção por quilo de suíno vivo produzido em sistema tipo ciclo completo em Santa Catarina passou de R$ 7,80 em setembro para R$ 7,85 em outubro. No ano, o ICPSuíno acumula 12,16% de alta e, nos últimos 12 meses, 15,40%.

Já o ICPFrango apresentou queda em todos os itens de composição, com exceção de sanidade (que se manteve estável) e nutrição (alta de 0,19% em relação a setembro). O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, manteve em outubro o valor de R$ 5,49 registrado em setembro. No ano, o ICPFrango acumula alta de 5,30% e, nos últimos 12 meses, uma variação de 5,40%.

Alterações – Até agosto de 2022 as variações percentuais dos itens de custo do ICPFrango e ICPSuíno relativas ao mês anterior, ao ano e aos últimos 12 meses eram apresentadas de forma ponderada, ou seja, a variação percentual de cada item de custo era multiplicada pelo seu peso na composição do custo total. Tendo em vista a necessidade de melhor comunicar a evolução dos itens de custo dos ICPFrango e ICPSuíno, a partir de setembro de 2022 as variações percentuais dos itens de custo passarão a ser apresentadas de forma absoluta, sem a ponderação da participação do item de custo no custo total. Destaca-se que esta mudança não afeta a variação percentual total dos índices.

Os índices – Os estados de Santa Catarina e Paraná são usados como referência nos cálculos da CIAS por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente. Os custos de produção são uma referência para o setor produtivo. Assim, os resultados publicados na CIAS são derivados de coeficientes de produtividade pré-fixados, variando mensalmente apenas o preço dos insumos e fatores de produção. Além disso, suinocultores independentes e avicultores sob contratos de integração devem acompanhar a evolução dos seus próprios custos de produção.

 
Planilha de custos do produtor – Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja a planilha eletrônica feita pela Embrapa. A planilha pode ser baixada de graça no site da CIAS.
 
Quer receber nossas notícias em primeira mão? Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp clicando aqui e receba as principais matérias do dia para ficar sempre bem informado com os acontecimentos da cidade e região. Te convidamos também para nos seguir no Instagram através do @radioruralconcordia e acompanhar os bastidores da Rádio, com conteúdos exclusivos de vídeos e imagens.


Fonte: Embrapa Suínos e Aves




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM