NOTÍCIAS



Especial

​PIT STOP 2, COVID 19


LAERCIO GRIGOLLO - Privacy and Data Protection Níveis Essentials & Foundation

Por Lucas Villiger
03/12/2022 às 07h39 | Atualizada em 05/12/2022 - 08h53
Compartilhar


Pois caro leitor, mais ou menos nessa mesma época, ano passado, vivíamos na expectativa do fim da fase mais longa e difícil da pandemia da covid-19, todos os nossos créditos e a torcida para a estratégia da vacina dar certo e deu, muito embora andava junto com a desconfiança, muito por conta da contaminação das informações que chegavam a população e pelos vários outros interesses que sobrepuseram o real objetivo dessa estratégia com as vacinas, com isso muitas pessoas declinaram ou não cumpriram os ciclos vacinais orientados e olha que com todo o respeito, eu não os estou criticando.

Pois agora, vivemos mais um estresse quando acompanhamos os aumentos dos casos de infecção da covid-19 com uma nova variante, mais contagiosa e menos letal, que tem sido monitorada, mas que encontra outra vez a população desprotegida, uns pela opção da não vacinação e outros relaxando com as proteções como uso de máscara, higienização das mãos, roupas e calçados e principalmente as aglomerações em locais fechados.

O fato é que mais brasileiros estão testando positivo para a covid-19 nessas últimas semanas. Na verdade são duas novas variantes, ou, subvariantes da ômicron, a BQ1 e a XBB que já causaram problemas mais graves na Europa, China, Estados Unidos e que agora tendem  aumentar seus tentáculos aqui pelo Brasil. Em outubro do ano passado escrevi um artigo chamado pit stop, onde disse que a pandemia nos mostrou que a saúde é um desafio de todos nós e de cada um no sentido de manter hábitos saudáveis, de ter atitudes preventivas em relação a si e aos outros, do esforço para controlar as comorbidades que vão se tornando cada vez mais complexas para serem amenizadas ou curadas. 

Considerando o pit stop como uma estratégia nas corridas de fórmula 1, uma parada obrigatória nos boxes para reabastecimento e ajustes nos carros, serve como uma  metáfora ideal para o momento da pandemia, que por uma regra imposta pelo próprio vírus,  tivemos que parar para reabastecer e fazer ajustes na rotina, na vida e a partir daí tentar vencer a corrida contra o vírus.

Pois caro amigo leitor, em nossa corrida da vida, que é um jogo de alto grau de dificuldades, uma competição cheia de tensões e extensões, que as vezes também depende de segundos, outra vez estamos com o adversário as soltas por ai, mutações da ômicron  com sintomas similares aos da gripe e resfriado comum mas que se não diagnosticado pode trazer consequências graves aos infectados, que precisam seguir os protocolos de fazer o teste e se positivo iniciar o tratamento e isolamento.

Novamente é preciso nesse pit stop 2, ajustar condutas e evitar aglomerações em locais fechados, usar máscaras em locais fechados, em hospitais ou clínicas. Idosos, imunossuprimidos, pessoas com comorbidades, evitem quaisquer aglomerações, usem máscaras, façam higienização correta. As doses de reforço da vacina estão disponíveis nos postos de saúde, procurem ficar em dia com a vacinação.

Dito isto caro leitor, quero dizer que o Pit Stop Covid, não foi um regulamento planejado para a competição do nosso dia a dia é certo! Mas é certo também que passou a ser regra do jogo e como regra exige um protagonismo imprescindível de cada um agindo ao seu favor, em favor de seus familiares e por conseguinte de toda a sociedade, porque quem não conhece as regras ou as esqueceu, não conseguirá continuar a  competir em condições favoráveis. 


Fonte: CONSULTORIA EMPRESARIAL GRIGOLLO CONSULTING




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM