NOTÍCIAS



Educação

Vice-Reitora avalia os primeiros 30 dias do Curso de Medicina na UnC Concórdia


Solange Sprandel da Silva fala sobre a importância de novos médicos para a região.

Por Rafael Martini
30/03/2023 às 06h00 | Atualizada em 31/03/2023 - 07h54
Compartilhar


Passados os primeiros 30 dias desde a aula inaugural do Curso de Medicina na UnC Campus Concórdia, no último dia 28 de fevereiro, a Vice-Reitora Solange Sprandel da Silva, em contato com a reportagem da emissora, fez uma avaliação desde o início das aulas. Primeiramente Solange fez questão de citar a participação dos 60 acadêmicos que compõem a primeira turma do curso, além dos médicos e profissionais que fazem parte do quadro docente.

"Todos estão no processo de aprendizagem para daqui a 6 anos, receber um diploma, participar de uma colação de grau, e dar o retorno para a nossa região, e, quem sabe, permanecendo por aqui como médicos. Juntamente com esses 60 acadêmicos que estão estudando diuturnamente, nós temos uma equipe de médicos, um grupo de trabalho multidisciplinar que fazem parte do corpo docente do curso de medicina que atende as prerrogativas exigidas pelo Ministério da Educação, diretrizes curriculares nacionais, no sentido de termos médicos, mestres, doutores, especialistas, enfim, um conjunto de profissionais a serviço do ensino", destaca.

A Vice-Reitora enalteceu as condições de infraestrutura que o curso dispõe a serviço do ensino aprendizagem, aliando a teoria com a prática. "Temos toda uma infraestrutura em laboratórios, clínicas de simulação, que estão equipados com simuladores, manequins, equipamento de última geração, para que nós possamos realmente fazer com que toda a teoria seja desencadeada na prática para no segundo momento estarmos chegando junto a população."enaltece.

"Este movimento ensino, prática e pesquisa, faz com que tenhamos a certeza que os investimentos realizados aqui no Campus de Concórdia estão sendo prontamente devolvidos no sentido de estarmos produzindo conhecimento para uma área tão sensível que é a saúde. E, principalmente, o nosso desejo é que esses futuros profissionais se apaixonem pelo SUS, porque em nossa região 75% da população é atendida por esse sistema", completa.

Por fim, Solange Sprandel da Silva ressalta que não basta um médico atender bem somente no SUS, é preciso que ele saiba administrar um hospital, uma clínica, gerir seu próprio consultório.

"Essa é a diferença entre os profissionais. Um médico bem-sucedido é aquele consegue manter a mesma qualidade na sua clínica particular e no atendimento do SUS. Nós desejamos que todos os investimentos que realizamos de como retorno para o Alto Uruguai Catarinense médicos capacitados, apaixonados pela causa, e que possam atender a todos de forma imaculada, sejam perfeitos em seu atendimento. ", ressalta.

"Todo e qualquer professor só tem um desejo: que o seu aluno, estudante que está a sua frente, o supere. Caso contrário, a gente não cumpre o nosso papel de professor.", finaliza.

Para ofertar o curso foi necessário um investimento de cerca de R$10 milhões.


Confira o áudio:





SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM